UM SONHO DE ÍCARO

um filme de DIRCEU LUSTOSA

Neste fim de milênio, Ícaro já poderia ter seu sonho realizado, através do vôo livre. Mas para onde ele iria? "Um Sonho de Ícaro" reflete sobre a necessidade do homem de voar, ganhar céus, desejo que atravessa milênios. O futuro chegou, mas como ficarão nossos sonhos e mitos no século 21?

 

O Filme

"Um Sonho de Ícaro" é um filme que resgata reflexões sobre o mito de Ícaro através de imagens que despertam um sonho que todos temos: o sonho de um dia poder voar. Neste século conquistamos os céus e o sonho de Ícaro hoje é realidade, em especial para os praticantes do Vôo Livre.

Com imagens feitas em película e fotografia marcante, revelamos todas as emoções dos voadores deste esporte radical, desde sua saída no Vale do Paranã, Goiás, até o pouso em plena Esplanada dos Ministérios, em Brasília, no centro do poder e do governo do País. Através de uma associação de imagem e narração, um paralelo é feito entre a decolagem, na natureza, no primitivo, e o pouso, no meio do artificial, do futurismo da arquitetura de nossa capital.

Se Brasília será a Capital do Terceiro Milênio, o vôo livre representará a travessia deste fim de milênio para o milênio seguinte, do passado para o futuro, do sonho de ícaro para a realidade de voar.


 

Um Sonho de Ícaro é um filme de curta metragem realizado em 16mm, utilizando equipamento de ponta, usando câmera Aaton na captação (Thor Filmes), e edição de imagem e som digital (Quadro a Quadro Finalização). O filme contou com a participação especial de Luciano Porto no elenco, com a música de Kiko Peres (ex-guitarrista do Natiruts) na trilha sonora e ainda com a presença da equipe Brasileira de Vôo Livre que conquistou o campeonato mundial, entre muitos outros atletas de alto nível técnico. A Produção foi de Dirceu Lustosa (Quadro a Quadro Finalização) e Rojer Madruga (Thor Filmes).
O site do filme na internet é www.comvontade.com.br/sonhoicaro.htm, e a primeira exibição do filme aconteceu no 32º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, no final de novembro do ano de 1999.

 

 

A exibição

Em seguida a repercussão do filme no festival de Brasília, o filme ganhou uma exibição especial na abertura do show da banda Natiruts conhecida em todo o Brasil e na época lançando o 2º CD, “Povo Brasileiro”. Neste show, quase 5 mil pessoas puderam assistir à projeção do curta metragem feita em tela armada na frente do palco, fazendo com que a platéia fosse ao “delírio”, segundo matéria veiculada no Correio Brasiliense de 6 de dezembro. A aceitação foi tamanha que os integrantes da banda convidaram o filme para fazer parte do show, sempre que possível exibindo o filme na abertura de seus shows.


 

 

O Reveillon

O filme “Um Sonho de Ícaro” teve uma oportunidade singular de exibição: na festa de reveillon de Brasília, ocorrida na Esplanada dos Ministérios, na chegada do ano 2000. Foi exibido como abertura do show da banda Natiruts, num sistema de 5 telões gigantes para uma platéia estimada em 40 mil pessoas, que acolheu muito bem o filme. Até agora, somadas as exibições dos festivais de Brasília, Recife, Curitiba, São Luis, São Paulo, Salvador, Fortaleza, Goiânia, Vitória, Palmas, além de convite para participar da Tenda Por Um Mundo Melhor, durante o Rock In Rio (2001) e a dos shows do Natiruts, já são mais de 130.000 espectadores.
Além destas participações, o filme foi exibido em Genebra, para o comitê internacional de Vôo Livre – FAI -que aprovou Brasília para sediar o mundial de 2003. Um sonho de Ícaro segue a trilha de outro curta metragem de Dirceu Lustosa, “Depois do Escuro”, premiado, que participou de dezenas de festivais e mostras, no Brasil e no exterior.

 



Narração   Ficha Técnica   Contatos   Poster   Sinopse

  Filme Depois do Escuro  Filme Quem é?  Quadro a Quadro FinalizaŃďo